Juventude ativa!

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

JÁ NEWS! |


 
 
Em panfleto, CNBB chama Lula de "novo Herodes" por plano de direitos humanos

Escrito por Rosanne D'Agostino    
Do UOL Notícias, em São Paulo

Herodes, aquele que, segundo a Bíblia, ordenou a "matança dos inocentes", é como a Igreja Católica agora denomina o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em panfleto distribuído em São Paulo contra pontos dos quais discorda no 3º Programa Nacional de Direitos Humanos, lançado em dezembro pelo governo.

No livro de São Mateus, Herodes ordena o extermínio de todas as crianças menores de dois anos em Belém, na Judeia, para não perder seu trono àquele anunciado como o recém-nascido rei dos judeus, Jesus Cristo. Para a igreja, o "novo Herodes" autorizará o mesmo extermínio anunciando-se a favor da descriminalização do aborto.

No panfleto, intitulado "Presente de Natal do presidente Lula", a Comissão Regional em Defesa da Vida do Regional Sul 1 da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), contesta este e outros pontos do já polêmico plano. "Herodes mandou matar algumas dezenas de recém-nascidos (Mt 2,16). Com esse decreto, Lula permitirá o massacre de centenas de milhares ou até de milhões de crianças no seio da mãe!", incita o documento.

Segundo Dom José Benedito Simão, presidente da comissão e bispo auxiliar da arquidiocese de São Paulo, a igreja não é contra o plano em sua totalidade, mas considera que quatro deles "agridem" os direitos humanos. Além da questão do aborto, são eles: união civil entre pessoas do mesmo sexo, direito de adoção por casais homoafetivos e a proibição da ostentação de símbolos religiosos em estabelecimentos públicos da União.

"Não é uma campanha contra o projeto, mas alguns pontos em que acreditamos que ele agride e extrapola os direitos humanos e o direito à vida", critica Dom Simão. "O que nós contestamos é a falta de sensibilidade desse decreto, que funciona como um projeto, e não ajuda em nada ao Estado Democrático de Direito em que queremos viver. Não queremos cair em outra ditadura. Esse decreto é arbitrário e antidemocrático", completa.

Segundo Dom Simão, que também é bispo da Diocese de Assis, no interior de São Paulo, a intenção é ampliar a distribuição e divulgação do panfleto em todas as cidades do Estado e também pela internet. "Ele [o plano] não está a favor do Brasil. Agora vem o presidente dizer que não sabia, que assinou sem ler? Como vai assinar se não leu?"

Sobre a questão da retirada dos crucifixos, o bispo defende que não somente os símbolos da Igreja Católica estejam presentes, como também o de outras religiões. "Nós não queremos que retire, queremos é que se coloquem mais símbolos ainda. A igreja sempre defendeu os direitos humanos e vai apoiar o governo em tudo o que for a favor da vida. Mas esse plano tem que ser revisto sim. O governo só reviu a questão dos militares, mas nesses quesitos não está querendo rever. Que princípios o governo quer defender com esse projeto?"

A CNBB nacional também criticou os mesmos pontos no programa, por meio de nota oficial. Mas sua assessoria de imprensa disse desconhecer a distribuição do panfleto, alegando que o regional tem autonomia para determinadas ações, que não precisam passar pelo seu crivo. A assessoria informou ainda que a CNBB nacional não irá se manifestar sobre o panfleto.
 
Regional Sul 1 também informou que a comissão tem autonomia e que o panfleto não precisaria ser aprovado pelo presidente da sede para ser distribuído. O regional coordena oito subregionais: Aparecida, Botucatu, Campinas, Ribeirão Preto 1, Ribeirão Preto 2, São Paulo 1, São Paulo 2 e Sorocaba, cada uma delas englobando pelo menos quatro cidades do Estado.

O UOL Notícias entrou em contato com a Presidência da República. A assessoria de imprensa informou que o governo não irá se pronunciar.

6 comentários:

  1. Eu concordo com a Igreja sim, em gênero e grau! Se nos calarmos diante disso terão até que demlir o Cristo Redentor, não acham? Afinal ele é um síbolo religioso. Para nós no ES teríam que demolir a Cruz da praça do Papa, a Iemanjá de Camburi (até que não seria tão ruim! rsrs), o São Pedro da Prainha de Muquiçaba e por aí vai...

    :)

    ResponderExcluir
  2. Acho exagerada a comparaçao cum Herodes pois ele foi um "ditador covarde" ..... (Nem o Bush deveria ser comparado rs). Mas concordo cum a Igreja na oposiçao a qualquer tipo de aborto, o que seria uma otima ideia pro estado pois controlaria um dos nossos maiores problemas a alta taxa de natalidade.
    Agora quanto a união civil entre pessoas do mesmo sexo, direito de adoção por casais homoafetivos e muito dificil falar esse pois sempre sairemos como preconceituosos ..... Não tenho nd contra a opçao sexual de ng, mas acho que deve ter bom senso ... pois uma criança e influenciada pelas escolhas dos seus pais .... nao seria legal para sua formação pessoal !

    ResponderExcluir
  3. Tbm concordo com a igreja!
    Tdos tem o direito de expressar sua opniao, seja ela qual for,seja qual argumento e comparaçao for!
    E já que a igreja prega seus conceitos e ideais dentro da forma de fazer cristao! acho otimo que tem sua expressao!

    ResponderExcluir
  4. Eu concordo com a Igreja sim, em gênero e grau!²

    ResponderExcluir